Reprodução Humana

É possível engravidar com laqueadura?


Muitas mulheres, após uma certa quantidade de filhos, optam pelo procedimento de laqueadura tubária. Este método de contracepção definitiva consiste na interrupção do trajeto das trompas uterinas impedindo assim o encontro do óvulo com o espermatozoide, dessa forma, mesmo com relações sexuais desprotegidas não é possível a gravidez.

Entretanto, mesmo pacientes convictas, de que não desejam gestações futuras no momento da realização do procedimento cirúrgico, estão sujeitas a mudar de opinião por diversos e diferentes motivos.

Nesse momento surge a pergunta: será que posso engravidar mesmo após ter realizado a laqueadura?

A resposta é sim, porém não de maneira espontânea. Para conseguir tal objetivo ou deve ser realizada a reversão da laqueadura tubária ou deve-se recorrer a fertilização in vitro.

Quando se opta por reversão do procedimento de contracepção definitiva deve-se levar em consideração a idade da mulher e saber que não necessariamente de imediato a paciente conseguirá engravidar. Por isso, antes de optar pela reversão da laqueadura, é necessário avaliar: idade da mulher para saber se há tempo para se aguardar uma gestação espontânea visto que a reserva ovariana diminui com o passar da idade, tempo de laqueadura, comprimento e vitalidade dos segmentos de trompas a ser unido, procedimento utilizado na realização da laqueadura tubária, quantidade de tecido de cicatrização na região da cirurgia e até a habilidade do microcirurgião.

Nesses casos, apesar das chances de gravidez reduzirem até 40% após a reversão da laqueadura, as pacientes que passam pelo procedimento podem conseguir engravidar dentro do período de 12 meses. Vale ressaltar que não são todos os ginecologistas que realizam a reversão da laqueadura e que nem sempre isso é possível, por isso considera-se a laqueadura como sendo um método irreversível.

A outra alternativa para mulheres que desejam engravidar sem realizar a reversão da laqueadura é buscar tratamento através das técnicas da Reprodução Assistida. A Fertilização In Vitro (FIV) é então o tratamento mais indicado, sendo rápido e sem a necessidade de realizar uma nova cirurgia. Esse procedimento é necessário pois uma vez sendo interrompido o trajeto no qual o óvulo se encontra com o espermatozoide, os óvulos têm de ser coletados e o encontro com os espermatozoides tem de ser realizado em laboratório.

Quando optado pela FIV, com o uso de medicamentos injetáveis em sua maioria, indicados por profissional capacitado, haverá o desenvolvimento e crescimento dos folículos no interior dos ovários. Os óvulos que ficam dentro dos folículos são coletados em momento oportuno e encaminhados para o laboratório para serem fertilizados com os espermatozoides previamente selecionados. Após a fertilização, os embriões são transferidos para o endométrio da paciente. Em condições ideais – mulheres até 35 anos e boa reserva ovariana, com bons embriões e com a utilização de laboratório padrão de excelência – o índice de gravidez pode superar 60% por tentativa.


Etapas da Fertilização In Vitro (FIV)

Quais são as taxas de sucesso da Fertilização In Vitro (FIV)?



Existe alguma complicação após a reversão da laqueadura?

Após a reversão, há ainda o risco de gestação ectópica (quando a gestação se desenvolve na trompa), o qual aumenta cinco vezes, podendo chegar a 7%.

Gravidez ectópica - clínica sesma

Imagem ilustrativa de gravidez ectópica

Antes de realizar a laqueadura, converse com seu ginecologista pois atualmente existem várias opções de métodos contraceptivos hormonais e sem hormônio. Além dos de curta duração como anticoncepcionais orais, injetáveis mensal, trimestral, anel vaginal, adesivo, há os de longa duração como o dispositivo intrauterino hormonal os sem hormônios e o implante subcutâneo.

Agora, se você realizou o procedimento definitivo de laqueadura tubária e deseja nova gestação não perca tempo. Converse com seu médico para avaliar qual melhor tratamento para você.

A Clínica Sesma não realiza o procedimento de reversão da laqueadura.