Clínica Sesma

TRATAMENTO PARA ENGRAVIDAR - CASAL HOMOAFETIVO MASCULINO

Explorar

Para esses os casais homoafetivos masculinos, a única opção de tratamento é a Fertilização In Vitro utilizando uma barriga solidária e óvulos doados.

O útero de substituição, também conhecido como barriga solidária, não deve possuir fins lucrativos. A doadora temporária do útero deve seguir as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº 2.194/21 conforme segue abaixo:

  • A doadora temporária do útero deve pertencer à família de um dos parceiros e ter ao menos um filho e pertencer à família de um dos parceiros em parentesco consanguíneo até o quarto grau (primeiro grau – mãe/filha; segundo grau – irmã/avó; terceiro grau – tia/sobrinha; quarto grau – prima). Demais casos estão sujeitos à autorização do Conselho Regional de Medicina.

 

  • A doação temporária do útero não poderá ter caráter lucrativo ou comercial. Muitos se referem a doação temporária de útero como “barriga de aluguel, porém, no Brasil este termo é inadequado, já que a doação do útero não pode ter fins comerciais.

Os óvulos podem ser obtidos de banco de óvulos ou adquiridos na própria clínica em que se realizará o tratamento, por meio de doação anônima.

Existe também a possibilidade da utilização de óvulos doados com parentesco de até 4º grau de um dos receptores (primeiro grau – pais/filhos; segundo grau – avós/irmãos; terceiro grau – tios/sobrinhos; quarto grau – primos), desde que não incorra em consanguinidade

Nos casos de utilização de barriga solidária os envolvidos no processo – o casal, a cedente temporária do útero e o/a companheiro(a) dela, caso possua – devem passar em uma avaliação psicológica antes de iniciarem o tratamento.

Após realizarem a consulta iniciar, definirem a doadora temporária do útero, escolherem as características da doadora dos óvulos – anônima ou com parentesco – e realizada a avaliação com a psicóloga, realizamos a coleta do sêmen de um dos parceiros, fertilizamos com os óvulos e após 5 dias de desenvolvimento embrionário transferimos os embriões para a cedente temporária do útero. Após 14 dias da transferência teremos o resultado do tratamento.

Em todos os casos, o ideal é que o casal realize uma consulta com um médico especialista em Reprodução Assistida para esclarecer dúvidas sobre o tratamento.

Baixar e-book

Estou apta para fazer FIV?

Baixar e-book

Não cometa esses 7 erros ao buscar tratamento de FIV

Baixar e-book

O que preciso saber sobre FIV